Em questões relacionadas ao COVID-19, Roger Goodell deve contar com comitê externo na tomada de decisão
Apesar da medida ser uma demanda dos jogadores, não ficou estabelecido no acordo celebrado entre liga e sindicato, mas o comissário seria muito inteligente de ouvir pessoas sem interesse nos times sobre o seguimento ou não da temporada
13/08/2020 10h46 - por Marcelisco
Quando falamos de pandemia e seguimento da vida cotidiana, um elemento comum entre todas as decisões de pessoas importantes é a questão financeira. Se dá dinheiro, segue e se não morre gente suficiente pra atrapalhar o dinheiro, segue. Por isso é tão importante não deixar na mão daqueles diretamente interessados no dinheiro e na exploração dos jogadores a decisão de seguir ou não com a temporada com o advento de novas situações decorrentes de jogar a temporada em meio a uma pandemia letal como a atual.

A temporada começa em setembro e a verdade é que ninguém sabe com muita certeza quando ela vai acabar. Quantos jogos serão adiados? Para quando? Quanto que os times serão afetados por futuras infecções?

Quando a cobra começar a fumar, alguém vai ter que olhar para o panorama geral da liga e decidir se a NFL deve seguir jogando ou não e a verdade é que quem vai tomar essa decisão não pode estar diretamente interessado na grana gerada pela realização dos jogos.

Já não basta o próprio comissário Roger Goodell ser um representante diretos dos donos das franquias, não tem como o comitê competitivo, formado por alguns dos donos, ser o responsável por dizer se dá ou não pra seguir jogando.

Por isso que recebemos com muita positividade a notícia de que Goodell deve contar com um comitê externo para ajudá-lo na tomada de decisões relacionadas à pandemia durante a temporada.




Obrigado por comentar!
Erro!