Quem não quiser jogar a temporada 2020 por conta da pandemia tem até quinta-feira para informar seus times
Liga e sindicato dos jogadores ainda finalizavam o acordo oficial que formalizava todas as negociações das últimas semanas a respeito de protocolos sanitários e encargos financeiros da temporada, quando começou a circula a informação de que a NFL queria adiantar ao máximo a data limite de aviso dos jogadores
03/08/2020 21h13 - por Marcelisco
Com a temporada 2020 mais do que confirmada em meio à pandemia de COVID-19 que já matou mais de 150 mil pessoas nos EUA e quase 95 mil pessoas aqui no Brasil, liga e sindicato dos atletas demoraram para negociar os protocolos de testagem e segurança para os jogadores, além das questões econômicas para uma temporada praticamente sem público nos estádios. Com o atraso na negociação e, agora, na formalização do acordo, um prazo que ficou prejudicado foi o prazo para os jogadores informarem seu não interesse em jogar em 2020.

Um dos pontos da negociação entre jogadores e NFL foi a desistência voluntária dos jogadores de jogar a temporada e o prazo que os jogadores teriam para informar seus clubes. A princípio, ficou determinado que o prazo seria de 7 dias após liga e sindicato finalizarem o acordo formal daquilo que já está negociado, mas como este acordo vinha demorando para finalizar a NFL queria adiantar essa data para esta semana.

Alguns, como o safety Devin McCourty, do New England Patriots, apontaram que essa pressa poderia ter como motivação a quantidade de jogadores que já declararam que não vão jogar em 2020, como Patrick Chung, Dont'a Hightower, Marcus Cannon, pra ficar só em New England. Nesse caso, a NFL teria interesse em adiantar a data e evitar que mais gente desistisse a tempo de receber os benefícios de não jogar em meio à pandemia.

Outra preocupação dos times vem do medo de os jogadores utilizarem a opção de não jogar em 2020 em vantagem própria. Ou os jogadores que não têm muita chance de serem selecionados para o elenco final de seu time optariam por não jogar e, assim, garantiriam o salário mínimo pago à quem fizer essa opção, ou jogadores de maior relevância utilizariam a possibilidade para ganhar poder de barganha em negociações contratuais, como é o caso de Yannick Ngakoue, do Jacksonville Jaguars.

E que o universo jamais permita que os jogadores tenham qualquer vantagem de negociação, fala aí bilionários donos dos times que nunca entram em campo mas ganham muito mais dinheiro que os jogadores que colocam suas vidas em jogo sempre que entram em campo.

Primeiro Ian Rapoport, insider da NFL Network, avisou que o acordo tava vindo, mas não devia ser hoje
 
Depois foi a vez de Tom Pelissero, também da NFL Network, avisar o que estava rolando nas negociações e já dar a letra de que o prazo limite para os jogadores optarem por não jogar a temporada em razão da pandemia seria quinta-feira desta semana
 
Por fim, com o acordo aparentemente celebrado e formalizado, Adam Schefter, da ESPN, deu as "boas" novas de que o prazo vai mesmo ser na quinta-feira desta semana mesmo
 
Pelissero, em seguida, só arrematou, apontando que a carta formalizada para alterar o Acordo Coletivo de Trabalho e que foi tão disputada por liga e jogadores, finalmente foi finalizada e estava sujeita apenas à aprovação final do sindicato
 

Algumas coisas ainda seguem pendentes e a assinatura do sindicato no acordo é bem relevante para que ele entre em vigor, mas segue o jogo.

Com tudo aparentemente pronto, resta esperar até quinta-feira a tarde para descobrir quem mais decide não jogar em 2020 e faz companhia para a trupe dos Patriots já confirmada de fora da temporada.




Obrigado por comentar!
Erro!