Como são espertas as pessoas registrando marcas com possíveis novos nomes de time para a franquia de Washington
Alguns "empreendedores" registraram potenciais nomes que a franquia do dono Dan Snyder poderia querer usar em substituição à ofensa racial que o time já anunciou que não usará mais, nesta segunda-feira.
13/07/2020 17h50 - por Marcelisco
Agora é oficial. Primeiro o time foi pressionado por um patrocinador, depois o time foi pressionado pelo outro, tudo isso com investidores bilionários exercendo pressão em cima destes patrocinadores. Só então que Dan Snyder, o dono da franquia de Washington da NFL, resolveu atender às cada vez mais numerosas demandas e passar o nome do time por um processo de revisão.

Processo de revisão finalizado e o time chegou na conclusão óbvia de mudar seu nome. O respiro aliviado que você está ouvindo é de quem sabe que Snyder é o típico zé mané que teria a cara de pau de sair desse processo de revisão com a decisão de manter tudo como está. O que mais esperar de um cara que usa o anúncio da mudança do nome time para enfiar o maldito nome do time em toda frase possível?

Bom, o nome vai mudar e alguns substitutos já despontam como favoritos.

Alguns gostam de Red Tails, uma referência ao grupo de pilotos negros da força aérea americana que lutou na Segunda Guerra Mundial, conhecidos como Tuskegee, primeiros homens negros a pilotar na força aérea. Além da referência militar que sabemos que americano ama, o nome permitiria manter boa parte da identidade visual, cores e até o tradicional hino "Hail to the Redskins".

Outros gostam de Red Wolves, uma sugestão mais recente no grande debate envolvendo o nome e que vem ganhando tração entre o público e até entre alguns ex-jogadores, como o ex-cornerback Fred Smoot

Há aqueles que não têm qualquer preferência mas gostam de lembrar que, no começo dos anos 2000, Dan Snyder registrou a marca do nome Warriors e que, portanto, poderia usá-lo (o que não agrada muita gente, pois continuaria atrelando a imagem de índios à selvageria e violência).

E é neste último nome que queríamos chegar. Porque a briga pela propriedade intelectual pode até não vir a impedir os planos da franquia, mas pode dar uma bela de uma atrasada.

De acordo com esta matéria da Sporting News, que traz a opinião de advogado especializado no assunto, algumas pessoas já foram atrás de registrar uma porrada de possíveis nomes, na confiança de que a franquia da NFL seja obrigada a desembolsar uma grana para poder usá-lo.

O glorioso Martin McCaulay, profissional da área atuarial com 61 anos e residente da cidade próxima de Alexandria, no estado da Virginia, já havia registrado 15 anos lá em 2015. Pagando 20 mil dólares por cada registro junto ao órgão competente. Não só isso, o mero registro pode não ser considerado suficiente, então McCaulay ainda foi lá e produziu camiseta, copo e o que fosse para justificar a propriedade das marcas.

Recentemente, conforme reportado por Mike Florio, do ProFootballTalk, o homem ainda registrou mais nomes, incluindo Red Wolves. Mesmo não tendo os pedidos aprovados, o protocolo do pedido e o próprio uso das marcas em produtos já seriam o suficiente para que tivesse preferência sobre seu registro e, portanto, deixaria McCaulay apto a pedir um dinheirinho de Dan Snyder para deixá-lo usar seu nome.

Nada como criar novos e mais desnecessários entraves em um processo que já dura quase 90 anos.




Obrigado por comentar!
Erro!