Drew Brees e suas desculpas absolutamente insuficientes
Nota sobre o autor: homem branco cis hetero
04/06/2020 16h43
Depois de uma repercussão absolutamente negativa entre os colegas de time (Malcolm Jenkins, Emmanuel Sanders e Michael Thomas, como exemplos), nomes importantes da NFL, como Ed Reed, e do esporte em geral, como Lebron James, o quarterback do New Orleans Saints, Drew Brees resolveu se desculpar pelas declarações de ontem.

Está aqui o link do pedido de desculpas de Brees que, no pedido de desculpas, tenta afirmar posições de aliado da causa da população negra.

O que não há no pedido de desculpas é qualquer referência ao fato de, quase 4 anos depois de Colin Kaepernick explicar o motivo pelo qual se ajoelhou no hino nacional americano e ter a causa mais do que validada pela REALIDADE, Drew Brees ter se enfiado na discussão para repetir um argumento absolutamento vazio e desonesto.

Ajoelhar-se durante o hino nunca foi uma afronta aos militares que sacrificaram as suas vidas pelo país (muitos deles negros, muitos deles apoiando Colin Kaepernick), nunca foi uma afronta à bandeira dos Estados Unidos. Drew Brees, se não sabia disso lá atrás, não tem qualquer desculpa para não saber disso hoje em dia.

Seu pedido de desculpas não entra na questão mais séria pela qual deveria se desculpar: colocar no zeitgeist o argumento furado que foi usado para boicotar Colin Kaepernick. E ele sabe disso. Só precisou se desculpar porque a repercussão foi MUITO negativa, o que incluiu seus principais alvos para a temporada: os recebedores Michael Thomas e Emmanuel Sanders.


Ilustração de Guga Sanches




Obrigado por comentar!
Erro!